0

O MODERNISMO BRASILEIRO E A LÍNGUA PORTUGUESA

SAM_4201

DISPONÍVEL

Livro de LUIZ CARLOS LESSA.

“Estudo magistral sobre a língua literária do Modernismo (…) Só há que aplaudir trabalhos dessa natureza, que mostrarão a evolução da nossa fala e da nossa escrita” . Afrânio Coutinho

“O Modernismo Brasileiro e a Língua Portuguesa é obra que deve figurar na estante de todo estudioso, seja aluno ou mestre, que se interesse por assuntos de linguagem e, especialmente, pela língua portuguesa desta parte do continente americano”. Ismael de Lima Coutinho

“Livro que, além de todos os seus méritos intrínsecos (…) vem aumentar com autoridade as correntes dos novos filólogos que nos reconhecem (aos modernistas) direito de cidadania”. Raquel de Queirós.

Editora GRIFO.

2ª edição, 1976.

336 páginas.

 
0

A CRIAÇÃO LITERÁRIA

SAM_4200

DISPONÍVEL

Livro de MASSAUD MOISÉS.

Todo livro tem sua história. A deste, começa praticamente quando, em março de 1932, iniciei minha atividade docente nas Faculdades de Filosofia, Ciência e Letras da Universidade de São Paulo e da Universidade Mackenzie. Ao longo dos anos que medeiam entre aquela data e hoje, as questões mais candentes da problemática literária foram objeto de exame no diálogo metódico com os alunos, alguns dos quais atualmente empenhados na docência universitária. a eles foram expostos, dentro e fora das aulas, as ideias que eu ia sedimentando. Naturalmente, alguns deles transpiraram minhas reflexões, antes que eu as reduzisse a termo… Mas em 1958, redigi um breve estudo, espécie de balão de ensaio, acerca das distinções qualitativas entre Conto, Novela e Romance, e publiquei-o no Anuário da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras “Sedes Sapientiae” da Pontifícia universidade Católica de São Paulo, correspondente a 1958 / 1959. Da mesma forma procedi no tocante a um estudo relativo à poesia lírica e épica, sob o título de Variações em torno de Épico e do Lírico, estampado na revista “Anhembi” de julho de 1961. Mais adiante, refundi-o e republiquei-o, já agora com o título mudado para Do Épico e do Lírico, na revista “Alfa”, da Faculdade de Filosofia, Ciência e Letras de Marília, nº 1, 1962.Nesse ínterim, já planejara e escrevera grande parte dos capítulos constantes deste livro. Um deles, amplamente retocado e atualizado, apareceu na “Revista de Letras” da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Assis, nº 5,1964, sob o título de Conceito e Estrutura do Conto, o qual, para integrar a presente obra, sofreu ainda outras alterações. Depois de completá-la com capítulos relativos à novela, ao romance e à crítica, reescrevi ou retoquei todos os capítulos anteriormente redigidos. E dei por finda a tarefa.

Editora MELHORAMENTOS.

4ª Edição, 1971.

354 páginas.

 

 
0

HISTÓRIA DA LITERATURA PORTUGUESA

Posted by admin on mar 30, 2014 in + HISTÓRIA, + LITERATURA, - PORTUGUESA
SAM_4197

DISPONÍVEL

Livro de ANTÓNIO JOSÉ SARAIVA e ÓSCAR LOPES.

A História da Literatura Portuguesa tem sido nos últimos decênios objeto de trabalho de investigação que, em certos casos, alteram profundamente alguns dos seus domínios, daí resultando que nenhuma das obras de conjunto sobre tal matéria se pode hoje considerar atualizada.

Ao mesmo tempo, porém, não se atualizou correlativamente a teoria da nossa história literária. o último grande esforço interpretativo realizado neste campo continua a ser o de Teófilo Braga, integrado na orientação geral da historiografia romântica; e, embora a monumental síntese que ele construiu seja muito esquecida ou colocada em segundo plano, depois das retificações devidas, entre outros, a Fidelino de Figueiredo, a verdade é que nenhuma outra veio substituí-la.

(…)

Como se tinha em vista este livro fosse um instrumento de trabalho e estimulasse a iniciativa dos estudantes e estudiosos, completou-se cada capítulo com uma indicação bibliográfica das principais fontos, textos e estudos da maior interesse.

Editora PORTO Ltda. Livraria Arnado Ltda.

10ª Edição, 1978.

1272 páginas.

 
0

TEORIA DA LITERATURA – 2ª EDIÇÃO

SAM_4190

DISPONÍVEL

 

Livro de VITOR MANUEL DE AGUIAR E SILVA.

Esta obra nasceu dos cursos sobre Teoria da Literatura que, desde o ano letivo de 1962-63, vimos regendo na Faculdade de Letras de Coimbra. Iniciávamos, então, logo após a conclusão da licenciatura, a carreira de docente universitário, e foi com juvenil entusiamo que empreendemos a tarefa de estabelecer programas e rumos de investigação, consagrando o melhor do nosso esforço ao estudo desta tão fascinante e tão complexa disciplina. E esse juvenil entusiasmo que explica ainda a presente aventura icária – a apresentação desta Teoria da Literatura a um público mais vasto do que o restrito auditório escolar que foi o seu primeiro destinatário.

Uma obra como a que publicamos, dado o teor das matérias nela versadas, convida necessariamente o  leitor ao diálogo crítico, à discordância, à restrição. O contrário é que seria muito estranhável. Gostamos de sublinhar, todavia, que procuramos ser objetivos e rigorosos, evitando escrupulosamente distorções e estreitezas sectárias.

Temos consciência das limitações desta obra. Apontamos, em especial, as faltas de um capítulo sobre as relações da literatura com as outras artes, de um estudo da estrutura da tragédia e da comédia, de capítulos consagrados à análise de estilos e períodos literários como o realismo e o simbolismo. Pensamos preencher estas e outras lacunas numa próxima edição.

Editora LIVRARIA ALMEDINA – COIMBRA.

701 páginas.

 
0

NOITES BRANCAS

Posted by admin on mar 16, 2014 in + FICÇÃO, + LITERATURA, - RUSSA
SAM_4183

DISPONÍVEL

Livro de FIÓDOR DOSTOIÉVSKI. Tradução de NATÁLIA NUNES.

Numa iluminada noite de primavera, à beira do rio Fontanka, um jovem sonhador se depara com uma linda mulher, que chora. São Petersburgo está mergulhada em mais uma de suas noites brancas, fenômeno que as faz parecerem tão claras quanto os dias e que confere á cidade a atmosfera onírica ideal para o encontro entre essas duas almas perdidas. Em apenas quatro noites, o tímido rapaz e a misteriosa Nástienhka passam a se conhecer como velhos amigos, mas algo vem atrapalhar o desenrolar romântico deste fugaz encontro…

Editora L&PM POCKET.

94 páginas.

 
0

O CORNO DE SI MESMO & OUTRAS HISTORIETAS

Posted by admin on mar 16, 2014 in + LITERATURA, - CONTOS, - FRANCESA
SAM_4182

DISPONÍVEL

Livro de MARQUÊS DE SADE. Tradução de PAULO HECKER FILHO.

Escritos nada menos que durante o período em que o Marquês de Sade ficou preso na Bastilha, por volta de 1787, os contos aqui reunidos foram editados apenas em 1926. Nestas histórias, o Marquês, no seu melhor estilo, afronta todos os tipos de instituições, especialmente a do casamento. Protagonizadas por maridos devassos e mulheres submissas, ou ainda por maridos depravados e mulheres mais ainda, contam com a plêiade de personagens que são caros ao autor: padres ardilosos, mocinhas castas e ardentes prostitutas se revezam no universo da traição e da depravação. Um contista nato, o Marquês de Sade, que passou quase a metade de sua vida entre prisões e sanatórios, foi capaz de escandalizar gerações e de ser censurado em século e meio após sua morte.

Editora L&PM POCKET.

63 páginas.

 
0

O RETRATO

Posted by admin on mar 16, 2014 in + FICÇÃO, + LITERATURA, - RUSSA
SAM_4181

DISPONÍVEL

Livro de NICOLAI GOGOL. Tradução de ROBERTO GOMES.

Imaginativos e atemporais, os contos de Gogol permanecem atuais e significativos hoje como eram para os leitores de outras gerações. Suas histórias são admiradas pela perfeita combinação entre fantasia e realidade com toques de humor, aliadas ao uso de detalhes do cotidiano para extrair o “extraordinário do ordinário”. Esses elementos estão presentes em “O Retrato”, uma soberba reflexão entre a vida e a arte.

Renovador e vanguardista, Gogol trouxe para a literatura russa o realismo fantástico e escreveu algumas obras-primas do conto universal. Os contos “O Retrato” e “O Capote” são algumas das peças mais expressivas da vertiginosa obra do autor.

Editora L&PM POCKET.

62 páginas.

 
0

O CLUBE DOS CORTA-BULLYING

Posted by admin on mar 16, 2014 in + INFANTO-JUVENIL, + LITERATURA, - BULLYING
SAM_4180

DISPONÍVEL

Livro de TERESA BATEMAN. Tradução de MADALENA PARISI DUARTE. Ilustrado por JACKIE URBANOVIC.

Leila, a Racum, está muito entusiasmada com seu primeiro dia na escola, até sentar-se perto de Gerson Terrível.

Ele chuta sua cadeira, rouba seu lanche e a chama de nomes feios. Ela tenta não ligar para ele, torna-se sua amiga, mas nada parece fazer com que esse bullying termine. E Leila não é a única que Gerson apoquenta.

Mas logo, logo Leila e seus colegas de classe criam o Clube dos Corta-Bullying. Estando juntos, eles não serão mais importunados.

Editora TODOLIVRO.

30 páginas.

.

 
0

A VELHINHA QUE DAVA NOME ÀS COISAS

Posted by admin on mar 16, 2014 in + INFANTIL, + INFANTO-JUVENIL, + LITERATURA
SAM_4177

DISPONÍVEL

 

Livro de CYNTHIA RYLANT. Tradução de GILDA DE AQUINO. Ilustração de KATHRYN BROWN.

O que deve fazer uma velhinha que sobreviveu a todos os seus amigos para evitar a solidão? Dar nome às coisas que a cercam! Tal como sua casa Glória, sua cama, Belinha, ou Caco, seu porco de cimento no jardim.

Então um cachorrinho marrom aparece no seu portão. Se a velhinha resolver ficar com ele, vai ter que lhe dar um nome… Portanto, ela o manda embora.

Mas o cachorrinho tem outros planos…

Editora BRINQUE-BOOK.

32 páginas.

 
0

OS LADRÕES DE CISNE

Posted by admin on mar 15, 2014 in + FICÇÃO, + LITERATURA
SAM_4175

DISPONÍVEL

Livro de ELIZABETH KOSTOVA. Tradução de ADALGISA CAMPOS DA SILVA.

OS LADRÕES DE CISNE é um livro sobre obsessões: pelas pessoas, pela arte e pela forma como a arte pode nos transformar. Sobre o primeiro e o último amor de uma vida. E, acima de tudo, sobre a psicologia e criação artística, e os motivos que fazem com que uma paixão signifique tanto a ponto de alguém querer fazer praticamente tudo por ela.

Narrado com riqueza de detalhes e belamente arquitetado, Os Ladrões de Cisne nos transporta no tempo e no espaço, através dos séculos, de cidades americanas contemporâneas à velha costa da Normandia, das galerias e salões da arte parisienses ao litoral mexicano, em trajetórias que percorrem desde o amor da juventude até o último amor. A autora explora com habilidade o universo de um pintor – a paixão, a criatividade, os segredos e a loucura – e, com o dom que tornou O historiador uma sensação internacional, evoca um universo que persiste tempos depois de o leitor virar a última página.

Editora INTRÍNSECA.

535 páginas.