0

HOMEM CINDERELA

Posted by admin on out 31, 2011 in + BOXE, + HISTÓRIA

DISPONÍVEL

Livro de JEREMY SCHAAP. Tradução de S. DUARTE.

Sobre o desolador pano de fundo da Depressão americana, Homem Cinderela é a fenomenal história real de um triunfo contra todas as expectativas e o nascimento de um herói inesperado.

James J. Braddock, apelidado Homem Cinderela, foi um promissor boxeador da categoria meio-pesados – até que uma sequência de derrotas e a mão direita quebrada coincidiram com o crack da Bolsa de Valores nova-iorquina de 1929. Com apenas uma das mãos sã, Braddock se viu obrigado a trabalhar nas docas de Hoboken para sustentar sua mulher e filhos. Só seu agente ainda acreditava nele.

Menos de 12 meses depois, como azarão contra apostas de dez para um, Braddock carregou as esperanças e os sonhos da classe trabalhadora nos ombros. E quando o boxe era o maior esporte do mundo, sua incrível história fez dele o campeão mais popular de todos os tempos.

Editora OBJETIVA.

350 páginas.

Tags:, ,

 
0

XADREZ, TRUCO E OUTRAS GUERRAS

Posted by admin on mai 1, 2011 in + GUERRA, + LITERATURA, + ROMANCE, - ESTRANGEIRA

DISPONÍVEL

Livro de JOSÉ ROBERTO TORERO.

A ira, na versão de José Roberto Torero, é o tema deste segundo livro da coleção ‘Plenos Pecados’. O livro mostra grandes e pequenas iras que algumas vezes são pecados – e outras, virtudes. Torero, escritor e roteirista, se inspirou na Guerra do Paraguai para construir este romance em que a ironia e sarcasmo revelam o lado pouco heróico de muitas guerras.

Editora OBJETIVA.

183 páginas.

Tags:,

 
0

O BEIJO – MEMÓRIAS

Posted by admin on abr 23, 2011 in + LITERATURA, + ROMANCE, - ESTRANGEIRA

DISPONÍVEL

Livro de KATRYN HARRISON. Tradução de LIDIA CAVALCANTE-LUTHER.

“A voz do alto-falante anuncia a última chamada para o vôo do meu pai. Quando tento me desvencilhar; sentindo a força de sua mão na minha nuca, o seu abraço apertado, a natureza do beijo muda. Não é mais um beijo casto, de lábios fechados.”

Editora OBJETIVA.

199 páginas.

Tags:, ,

 
0

COMÉDIAS PARA SE LER NA ESCOLA

Posted by admin on mar 28, 2011 in + LITERATURA, - BRASILEIRA, - CONTOS

DISPONÍVEL

Livro de LUIS FERNANDO VERÍSSIMO. Seleção ANA MARIA MACHADO.

Uma seleção de crônicas de Luis Fernando Verissimo apresentada pela escritora – Ana Maria Machado. A seleção permite ao leitor mergulhar no universo das histórias e personagens de Verissimo prestando atenção nos múltiplos recursos deste artesão das letras. Os exercícios de linguagem ou de estilo podem ser conferidos em crônicas como ‘Palavreado’, ‘Jargão’, ‘O ator’ e ‘Siglas’. As comédias de erro estão presentes em ‘O Homem Trocado’, ‘Suflê de Chuchu’ e ‘Sozinhos’. As pequenas fábulas, com moral não explícita, aparecem em ‘A Novata’, ‘Hábito Nacional’ e ‘Pode Acontecer’. Os resgates da memória é a marca de ‘Adolescência’, ‘A Bola’ e ‘História Estranha’. E, por fim, as abordagens de temas recorrentes revelam-se em ‘Da Timidez’, ‘Fobias’ e ‘ABC’.

Editora OBJETIVA.

145 páginas.

Tags:, ,

 
0

NÁUFRAGOS, TRAFICANTES E DEGREGADOS

Posted by admin on jan 17, 2011 in + AMÉRICA LATINA, + BRASIL, + HISTÓRIA

DISPONÍVEL

Livro de EDUARDO BUENO.

‘Náufragos, traficantes e degredados’, de Eduardo Bueno, revela, com dramaticidade e riqueza de detalhes, um dos períodos mais empolgantes, porém menos abordados, da nossa história – as primeiras expedições ao Brasil, que ocorreram em seguida à descoberta, de 1500 a 1531. Eduardo Bueno fez uma pesquisa minuciosa em documentos de época, como os diários de bordo, relatos de viagem e fragmentos de cartas, para reconstituir, com precisão e vivacidade, a incrível saga enfrentada pelos primeiros homens brancos que viveram no país. Os que vieram parar nas praias brasileiras pelo acaso de um naufrágio, os que chegaram nas primeiras missões de exploração, os condenados ao degredo e os que simplesmente decidiram ficar no Brasil por livre e espontânea vontade. Conhecer a história desses homens – vários deles casados com as filhas dos principais chefes indígenas, exercendo importante papel na tribo e intermediando o comércio com as potências européias – é indispensável para se entender os rumos do futuro país. Nessa galeria de personagens extraordinárias, figuras-chave na ocupação e colonização do Brasil, vamos encontrar, além do mitológico Caramuru e de João Ramalho, outros bem menos conhecidos, como o misterioso Bacharel de Cananéia, primeiro grande traficante de escravos do Brasil; o grumete Francisco del Puerto, que viveu 14 anos entre os nativos do Prata e depois traiu os europeus, ou o intrépido Aleixo Garcia, que em 1524 marchou de Santa Catarina, com um exército particular de dois mil índios, para atacar as cidades limítrofes do Império Inca. Ao resgatar o papel desempenhado por estes, que podemos considerar os primeiros brasileiros, Bueno ilumina as três décadas esquecidas de nossa história oficial, período em que, entre outros fatos de grande destaque, o Brasil adquiriu seu nome e serviu de modelo para ‘A Utopia’, de Thomas Morus.

Editora OBJETIVA.

200 páginas.

Tags:, ,

 
0

DICIONÁRIO HOUAISS DE FÍSICA

Posted by admin on jan 15, 2011 in + DICIONÁRIOS, + FÍSICA

DISPONÍVEL

Livro de ITZHAK RODITI.

O ‘Dicionário Houaiss de Física’ reúne definições e dados relevantes de forma clara e concisa, cobrindo a linguagem da Física contemporânea em diferentes áreas, como por exemplo, a acústica, a mecânica, a óptica, a eletricidade, a física nuclear, a física quântica e a relatividade, além de diversos termos relacionados a outros setores técnicos e científicos afins. A linguagem e os conceitos da Física são fundamentais para o homem de hoje, quer se trate de um estudante ou profissional, engenheiro ou médico, jornalista ou professor, interessado em ciências ou simples leitor. Todos os que gostam ou precisam conhecer a terminologia e os conceitos básicos da Física têm aqui uma obra de referência clara, concisa e indispensável. O ‘Dicionário Houaiss de Física’ traz – Mais de 4.000 verbetes; Ilustrações; Tabelas; Fórmulas e Equações; Resumos biográficos de cientistas e filósofos de relevante contribuição à construção do conhecimento da Física; Biografias resumidas de físicos, incluindo todos os detentores do prêmio Nobel.

Editora OBJETIVA. Instituto ANTÔNIO HOUAISS.

248 páginas.

Tags:, ,

 
0

MORTE E VIDA SEVERINA

Posted by admin on dez 30, 2010 in + LITERATURA, - BRASILEIRA, - POEMA

DISPONÍVEL

Livro de JOÃO CABRAL DE MELO NETO.

Coletânea de poemas:  “O Rio (1953), Morte e vida severina (1954-55), Paisagens com figuras (1955) e Uma faca sem lâmina (1955) ” de João Cabral de Melo Neto publicados na década de 1950. Para Cabral, esta década foi crucial para a consolidação da linguagem que viria a refinar nos anos seguintes. No poema O Rio, Cabral trata do rio Capibaribe e de seu povo, só que, desta vez, sob uma ótica mais documental e narrativa. Já Morte e vida Severina, publicado pela primeira vez em 1956, é a obra mais popular e social do poeta. Retrata a fuga da seca de retirantes que seguem o curso do rio Capibaribe. Encenada dez anos depois de sua publicação, com música de Chico Buarque, recebeu diversos prêmios, como o do Festival de Nancy, na França. Em Paisagens com figuras (1955), o poeta mescla, nos poemas, descrições das paisagens de Pernambuco e da Espanha. Por fim, em Uma faca sem lâmina (1955), obra densa e excepcional, Cabral remete a um tema que lhe é caro: a composição poética.

Editora OBJETIVA.

170 páginas.

Tags:,

 
0

SARGENTO GETÚLIO

Posted by admin on dez 30, 2010 in + LITERATURA, + ROMANCE, - BRASILEIRA

DISPONÍVEL

Livro de JOÃO UBALDO RIBEIRO.

Ambientado no Nordeste dos anos 50, ‘Sargento Getúlio’ narra a história de Getúlio Santos Bezerra, homem de confiança de um poderoso coronel de Sergipe, que precisa levar um preso político de Paulo Afonso até Aracaju. No meio do trajeto, uma reviravolta política faz com que as ordens se alterem – Getúlio não deve mais prosseguir com a missão. Desconfiado, determinado a cumprir à risca o serviço que lhe fora dado, o sargento parte em uma jornada que não terá outro destino a não ser o da violência e da morte.

Editora OBJETIVA.

163 páginas.

Tags:,

 
0

AS CEM MELHORES CRÔNICAS BRASILEIRAS

Posted by admin on dez 12, 2010 in + LITERATURA, - BRASILEIRA, - CONTOS, - CRÔNICAS

DISPONÍVEL

Livro de JOAQUIM FERREIRA DOS SANTOS.

A crônica não quer abafar ninguém, só quer mostrar que faz literatura também. Textos feitos para o momento e que, pela qualidade, vão ficar para sempre. Eis o breque deste livro. As cem crônicas e os 62 autores que tornaram um gênero, chamado ora de menor, ora de literatura de bermuda, numa sucessão interminável de grandes clássicos e de referência de bons momentos em nossa língua. Ela não discursa, não tem empáfia nem o compromisso de informar o que está acontecendo. Está no jornal, mas não ocupa espaço de notícia. Abusa da liberdade e quer distância da solenidade. Está no detalhe, no mínimo, no escondido, nas banalidades, na descontração do cotidiano. Como define ainda o curador Joaquim Ferreira dos Santos, o gênero é uma fina iguaria com direito à eternidade no paladar do leitor. E chefes e receitas não faltam nessa cozinha, revela Joaquim neste volume. Dos ‘reis’ do gênero, Rubem Braga e Luis Fernando Verissimo, a novatos que cultivam o gênero na internet, como o pernambucano Xico Sá, passando pelos ‘príncipes’ João do Rio, Nelson Rodrigues, Paulo Mendes Campos, Antônio Maria e Fernando Sabino, estão lá todos os craques – e as craques – que fizeram o brasileiro gostar de ler através dos jornais, introduzindo uma multidão à leitura de qualidade literária.

Editora OBJETIVA.

355 páginas.

A crônica não quer abafar ninguém, só quer mostrar que faz literatura também. Textos feitos para o momento e que, pela qualidade, vão ficar para sempre. Eis o breque deste livro. As cem crônicas e os 62 autores que tornaram um gênero, chamado ora de menor, ora de literatura de bermuda, numa sucessão interminável de grandes clássicos e de referência de bons momentos em nossa língua. Ela não discursa, não tem empáfia nem o compromisso de informar o que está acontecendo. Está no jornal, mas não ocupa espaço de notícia. Abusa da liberdade e quer distância da solenidade. Está no detalhe, no mínimo, no escondido, nas banalidades, na descontração do cotidiano. Como define ainda o curador Joaquim Ferreira dos Santos, o gênero é uma fina iguaria com direito à eternidade no paladar do leitor. E chefes e receitas não faltam nessa cozinha, revela Joaquim neste volume. Dos ‘reis’ do gênero, Rubem Braga e Luis Fernando Verissimo, a novatos que cultivam o gênero na internet, como o pernambucano Xico Sá, passando pelos ‘príncipes’ João do Rio, Nelson Rodrigues, Paulo Mendes Campos, Antônio Maria e Fernando Sabino, estão lá todos os craques – e as craques – que fizeram o brasileiro gostar de ler através dos jornais, introduzindo uma multidão à leitura de qualidade literária.